O Caderno apresenta os resultados do estudo Políticas de Combate à Pobreza no município de São Paulo, concluído em maio de 2003. É parte da fase final do projeto COnstrução de Capacidades de Gestão do Conhecimento Urbano na América Latina e no Caribe, desenvolvido pelo Programa de Gestão Urbana para a América Latina e o Caribe (PGU-ALC), a União Internacional de Autoridades Locais (IULA) e a Federação Latino-americana de Cidades e Municípios e Associações (IULA/FLACMA) com o apoio do Programa Cities Alliance do Banco Mundial. A edição deste Caderno contou ainda com o patrocínio da Caixa Econômica Federal. O projeto foi desenvolvido em dez cidades da Região, das quais foram selecionados cinco casos para publicação nesta série: São Paulo, Porto Alegre e Icapuí, no Brasil; Montevidéu, no Uruguai e Cienfuegos, em Cuba.

 

O estudo de São Paulo concentra-se nos dois primeiros anos da atual administração, quando se percebe clara reorientação das políticas municipais no sentido de combater a pobreza. Em circunstâncias desfavoráveis - severas restrições fiscais, estagnação econômica e alto desemprego - que elevam os níveis de pobreza, foram remanejadas verbas elevando a 42,9% a participação do gasto social no orçamento, dos quais 49,1% destinaram-se a despêndios com populações carentes em 2002. Sem abandonar as políticas sociais de caráter universal, diversas foram as iniciativas de criação de novos programas e de reorientação de programas tradicionais com o objetivo de combater a pobreza. O estudo buscou oferecer uma visão de conjunto dessas numerosas iniciativas do governo municipal e percebe-se que, em circunstâncias mais favoráveis, com a volta do crescimento econômico, as inovadoras propostas poderiam representar importante passo na superação da triste ruptura da vida urbana paulista, representada pelos contrastes entre as regiões centrais e as periferias até recentemente abandonadas pelos poderes públicos.

 

Coordenador: Carlos Alonso Barbosa de Oliveira

Pesquisadores: Amilton José Moretto, Denis Maracci Gimenez

 

Políticas de Combate à Pobreza no Município de São Paulo

R$20,00
Políticas de Combate à Pobreza no Município de São Paulo R$20,00

O Caderno apresenta os resultados do estudo Políticas de Combate à Pobreza no município de São Paulo, concluído em maio de 2003. É parte da fase final do projeto COnstrução de Capacidades de Gestão do Conhecimento Urbano na América Latina e no Caribe, desenvolvido pelo Programa de Gestão Urbana para a América Latina e o Caribe (PGU-ALC), a União Internacional de Autoridades Locais (IULA) e a Federação Latino-americana de Cidades e Municípios e Associações (IULA/FLACMA) com o apoio do Programa Cities Alliance do Banco Mundial. A edição deste Caderno contou ainda com o patrocínio da Caixa Econômica Federal. O projeto foi desenvolvido em dez cidades da Região, das quais foram selecionados cinco casos para publicação nesta série: São Paulo, Porto Alegre e Icapuí, no Brasil; Montevidéu, no Uruguai e Cienfuegos, em Cuba.

 

O estudo de São Paulo concentra-se nos dois primeiros anos da atual administração, quando se percebe clara reorientação das políticas municipais no sentido de combater a pobreza. Em circunstâncias desfavoráveis - severas restrições fiscais, estagnação econômica e alto desemprego - que elevam os níveis de pobreza, foram remanejadas verbas elevando a 42,9% a participação do gasto social no orçamento, dos quais 49,1% destinaram-se a despêndios com populações carentes em 2002. Sem abandonar as políticas sociais de caráter universal, diversas foram as iniciativas de criação de novos programas e de reorientação de programas tradicionais com o objetivo de combater a pobreza. O estudo buscou oferecer uma visão de conjunto dessas numerosas iniciativas do governo municipal e percebe-se que, em circunstâncias mais favoráveis, com a volta do crescimento econômico, as inovadoras propostas poderiam representar importante passo na superação da triste ruptura da vida urbana paulista, representada pelos contrastes entre as regiões centrais e as periferias até recentemente abandonadas pelos poderes públicos.

 

Coordenador: Carlos Alonso Barbosa de Oliveira

Pesquisadores: Amilton José Moretto, Denis Maracci Gimenez